Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2011

desligando os aparelhos

pareço não ter nada a dizer, olho no espelho e especifico um ponto final, meu coração calou, ó céus ! mas e agora ? e agora que tua voz consome minhas noites tranquilas e liquidifaz tudo de concreto que eu quis ter pra me proteger, de você. e agora ? que quero escrever teu nome em todos os lugares da casa, chamar todas as pessoas do mundo de .. mas não posso. não posso, não devo. meu coração calou, e agora quem escuto ? ó céus, a vida continua, isso é o que mais machuca. pá de terra na cova.

Não, ele não vai mais dobrar
Pode até se acostumar
Ele vai viver sozinho
Desaprendeu a dividir
Foi escolher o mal-me-quer
Entre o amor de uma mulher
E as certezas do caminho
Ele não pôde se entregar
E agora vai ter de pagar com o coração, olha lá
Ele não é feliz
Sempre diz
Que é do tipo cara valente
Mas, veja só
A gente sabe

Esse humor é coisa de um rapaz
Que sem ter proteção
Foi se esconder atrás
Da cara de vilão
Então, não faz assim, rapaz
Não bota esse cartaz
A gente não cai, não
/

você vai dizer que a culpa é minha,…

um filme no close pro fim

já escutei varias histórias, assisti filmes, ouvi canções com refrão de amor, imaginei pra mim então uma saída para todo o tormento que um sentimento pode provocar no coração da gente. e nesses poucos anos que vivi posso crer que o amor é a incógnita mais significativa do ser humano, que ninguém, muito menos eu, vai entender a grandiosidade não só da palavra, mas do significado do verbo amar. não sei porque ando pensando sobre isso, mas meu corpo induz ao fim dele, desse amor grande que guardo no peito. eu sei que a alma cansa, que o sangue ferve, que o corpo pede uma nova aventura, uma outra história para ocupar o nosso tempo aqui na terra. mas o que faço com o amor, o que faço com uma história toda, que foi linda, e acabou ? acabou porque eu quis, porque você quis, e quando voltamos atraz era tarde, tarde pra um, pro outro, pros dois. esqueci de mim, de tudo que escrevi, que sonhei, que vivi. essa história de viver o agora não é comigo, de fazer o que todos dizem ser certo menos ain…

criando anticórpus

percebo que as pessoas tem medo do amor, repudiam e ignoram o que no final nos faz correr pra perto do mar, do lar, do olhar de quem amamos, mesmo que fugindo dele. acho que por mais que eu cresça, viva, coma, sofra, isso nunca vai mudar. a verdade é : as pessoas ignoram o amor ! pode ser por falta de entendimento ou até descaso, mas de uma forma ou de outra acabam confusas, distraídas, distantes e pensativas em relação a esse sentimento que luta dentro de cada um e de forma nenhuma pode ser curado, tratado. eu já disse que não, eu já me contradisse. já expliquei detalhadamente meu padrão de relacionamento e de vida, mas o amor acaba comigo, me consome e desfaz todos os castelos que construo, seja estes sustentado por orgulho, ódio, dor. o amor sempre acaba por vencer, mesmo que o troféu seja um coração partido, o amor vence. mesmo que para nós dois o amor pareça derrotado, ele venceu meu bem, conseguiu pulsar e transbordar por entre meus olhos, sua boca, nossos corações. sinto que po…
Olha, eu sei que o barco tá furado e sei que você também sabe, mas queria te dizer pra não parar de remar, porque te ver remando me dá vontade de não querer parar também.Tá me entendendo? Eu sei que sim. Eu entro nesse barco, é só me pedir. Nem precisa de jeito certo, só dizer e eu vou. Faz tempo que quero ingressar nessa viagem, mas pra isso preciso saber se você vai também. Porque sozinha, não vou. Não tem como remar sozinha, eu ficaria girando em torno de mim mesma. Mas olha, eu só entro nesse barco se você prometer remar também! Eu abandono tudo, história, passado, cicatrizes. Mudo o visual, deixo o cabelo crescer, começo a comer direito, vou todo dia pra academia. Mas você tem que prometer que vai remar também, com vontade! Eu começo a ler sobre política, futebol, ficção científica. Aprendo a pescar, se precisar. Mas você tem que remar também. Eu desisto fácil, você sabe. E talvez essa viagem não dure mais do que alguns minutos, mas eu entro nesse barco, é só me pedir. Perco o me…

mofo

a parede escurecida me lembra que a casa um dia vai cair, que os moveis vão continuar mofando, que a umidade do ar vai continuar causando alergia e que o cheiro de ácaro vai continuar entranhado em tudo que toco, que vejo. posso sentir no ar, a frieza deste momento, dessa circunstância. consigo entender que por mais que eu queira a água da chuva continua escorregando por entre os tijolos, ultrapassando o cimento e inundando a tintura, causando marcas que nem o tempo pode apagar. percebi como minha vida esta mofada. como as lágrimas deixaram marcas negras no meu quarto, estofando a parede branca da minha existência com cicatrizes que sei que não fui eu quem fiz, para a sua surpresa. eu posso tentar fugir, posso tentar sair pela porta e alcançar uma saída, mas sei que o que sinto esta no ar, presente em meus pulmões e estômago. logo este que se embrulha toda vez que penso na sua partida, se ludibria com a passagem desta, para que depois do vomito, possa se sentir a vontade. " eu fi…

bagagem

eu não entendo o que se passa agora. não compreendo até onde vai a capacidade do meu coração suportar. estou quase ficando orgulhosa dele. a tristeza borra o meu olhar porque é um sentimento sem lugar, esperando o próximo ónibus, a próxima estação, para partir, sem volta, sem rumo, sem destinatário. começo todas as minhas frases então com " apesar de você " e as pontuo com " então porque ? ". acho que isso já passou do limite, do tempo, do meu tempo. não sei mais o que fazer com suas mensagens sem objetivo, não sei mais ser perturbada sem me importar com seu fantasma no meu quarto, seu cheiro em meu armário, e seus presentes flutuando inesperadamente até minha mão, tocando-me como animal gélido e temeroso, que ao invez de correr para o lado oposto, acabou chegando à mim. me cansei de desenhar você no pensamento, a tinta acabou amor. quero partir, mas não sei para onde. sinto-me deixando as malas, mas acho que essa tal bagagem agente consegue denovo ao decorrer da v…

se é bom ou ruim ainda não sei

meus lábios se descolaram como se fossem velcro para um sorriso tão mal fingido que nem eu mesma acreditei. pude sentir o barulho dele se rasgando em minha face, quebrando o meu silencio e se transformando em um navio pálido em meio as lágrimas já secas em meu rosto. hoje acordei querendo ser feliz denovo, almejando um sol, tão brilhante quanto este mas sem as nuvens, sem as magoas. me levantei pensando em esquecer seu nome, o que você faz, as coisas que tanto gosto em você. pude notar que o que era antes, e não o que é hoje, me tornou tão cegamente apaixonada que esqueci facilmente de mim. agora voltei a me encontrar, continuo triste. saindo todas as noites, te procurando em todos os cantos. fingindo ser o que eu já sou, mesmo sem me libertar eu vou. fecho meus olhos e espero a tempestade passar, posso estar sozinha, mas isso não significa que não precise de mim, de ar, de mar, de amar.

Thamara Morgan.
hoje preciso de voce com qualquer humor, com qualquer sorriso, hoje só tua presença vai me deixar feliz, só hoje ♫ jotaquest - só hoje

Feliz aniversário, eu te amo.

E se perguntassem o que vem a ser o certo denovo

comecei a entender que mesmo que eu quisesse, as coisas boas nunca hão de chegar. pelo menos não do jeito que imagino. se me dissesse que aconteceria dessa forma, eu faria tudo denovo .. aproveitando menos talvez, não mais. me peguei enchendo o saco dos outros com seu nome. fui surpreendida repetindo suas palavras em minha mente, seu cheiro e seu gosto em minha pele, me peguei errando. outro dia poderia ser diferente do que acontece hoje, mas então para onde iriam todas as minhas lágrimas, minhas duvidas, meu coração acelerado. não existiriam ? não sei mais mentir para mim mesma, acho que comecei a acreditar menos em mim. segundo pessoas ao meu redor o que tenho que fazer é esquecer, e deixar tudo como está. e se tudo ficar como está onde eu vou acabar estando ? no mesmo lugar ? desaprendi a comer certo, dormir certo, sonhar certo, amar. e se me perguntassem o que vem a ser o certo responderia : tudo que fiz. não sou a dona da razão, ou um ser inerrante, porém descobri que as coisas f…

E se perguntassem o que vem a ser o certo

A maquiagem borrada em volta dos olhos tinha sido limpa na noite anterior. Quando Antônio e ela se encontraram; ela parecia inteira. Inteira porque não tinha ficado nada dela para trás. Seus olhos eram de desilusão, de cansaço. Cansada de construir sonhos, planos, fantasias. E depois da desilusão ter de destruir uma a uma, como se nada daquilo tivesse um dia existido, só para olhar para trás e não sentir nada do que sentira antes. Era mais um fim doído, choroso, arrastado. Fosse o ponto final sua última lágrima de dor, já havia então sido decretado. Decretado num discurso mudo, num adeus em silêncio. Dito através de tudo daquilo que não havia sido falado. Antônio não parecia prestes a dizer nada. Gabriela não diria; se pudesse escolher, teria ficado calada, mas lhe escapou: “Meu coração tá ferido de amar errado. De amar demais, de querer demais, de viver demais. Amar, querer e viver tanto que tudo o mais em volta parece pouco. Seu amor, comparado ao meu, é pouco. Muito pouco. Mas você…

não é fácil desaparecer

não é fácil acordar de manhã, tirar os pés da cama, tocar o chão. não é fácil deixar raiar o dia e contemplar as horas que se passam, vivendo, cagando, peidando, como diz você. o complicado está em sorrir, pronunciar palavras, abraçar pessoas, e ser embalada pelas mesmas canções de amor de quando ainda existia vida, não é fácil. por mais que eu emudeça a tv, por mais que eu desligue o radio e tire os fones de ouvido, não é fácil deixar de te ouvir. ir a qualquer lugar, comemorar. não é fácil. perceber que você não se importou com o meu dia, com a minha história e com esse amor que nunca há de merecer, não é nada fácil. notei que conheço gente, conheço mais do que queria. ando cercada de sorrisos, de abraços, de felicitações. ando repleta de beijos, de juras e de receio quanto a minha fidelidade. e eu que sempre a ti fui fiel, a mim mesma deixei de ser. fingi na hora rir. ganhei tudo de todos, tudo que esperava, e que não esperava, ganhei carinho, mentiras e até dinheiro. mas não é fác…

alone

o problema é que acordei. olhei ao redor. as cartas, os livros, tudo no mesmo lugar. notei que faltava algo, ou alguém. mas esse desaparecimento não aconteceu hoje, ontem ou semana passada. voce sumiu muito antes de partir, muito antes do nosso adeus. estou pensando em outro idioma. fora do meu mundo. eu me ocupo com falas, casos .. mas nada me tira mais o sono do que sua ausencia. amanhã. amanhã vai doer. pessoas a minha volta me lembram de respirar, sorrir, falar. me lembram de cobrar. de querer o que nem mesmo voce conseguiu dar. " vem me traz aquela paz ". meu aniversário. convidarei fulano, siclana. sairei noite a dentro, buscando voce. em cada rosto, em cada esquina. suplicando para te encontrar, desencontrando. não sei se o mal está em mim, mas não vejo essa tal importancia que os outros dizem me dar. não me afasto. deslizo para mais perto e me deparo com o nada, nada além. hoje estão, amanhã não. que diferença faz.

que cú de texto.